Now Playing Tracks

Chega um momento em que tudo em você grita desesperado a procura de algo, até que por fim percebe que aquilo lhe falta. É preciso buscar, sem ter medo de se machucar. Tenho sentido essa necessidade do desconhecido, de alguns sentimentos ainda não vividos. Meu coração tem pedido por companhia, e tudo que posso fazer é deixá-lo acreditar que uma hora ele terá…

Ver vocês assim, perdidas, me deixa triste. Eu sei como é difícil, essa angústia que aperta o peito. É tão ruim querer fazer alguma coisa a respeito, querer tomar uma decisão que você fale “eu tenho completa certeza de que é isso que eu quero e não vou mais voltar atrás” e não conseguir. “Pra sempre” é um termo tão forte, e pensar em perder algo, ou alguém, dessa forma é pesado demais para não causar nenhum efeito no nosso emocional. Esses assuntos inacabados, esses momentos congelados no passado, não sei por que eles adoram aparecer de vez em quando só pra falar “ei, ainda tô aqui, não quero que você me perca, que você me esqueça”. Parece que o mínimo sinal de felicidade, de estabilidade e de esquecimento do que já passou é motivo suficiente pra que venha a vida, arranque o nosso chão e leve embora nossas convicções. Não é necessário muito para que o mundo fique de ponta cabeça quando se tem um ponto tão fraco e tão perceptível. O pior é ter consciência de que já não é mais algo que faz bem, mas ao mesmo tempo não conseguir conceber que isso um dia já foi essencial e foi o motivo de toda a felicidade. Pior é ver o certo se tornando errado por causa de algo errado que costumava ser certo. Ver esse presente que foi sofrido de se conquistar, difícil de se ajeitar, desandar por conta daqueles momentos que não souberam ficar onde deveriam, no passado.

Tô sem chão, mais uma vez. Não sei o que pensar, não sei o que fazer. Tô perdida, mergulhada nos meus anseios, nas minhas angústias. Ouvir dos outros algo que desperta o que há muito tempo tava trancado nem sempre é bom. O que eu tava tentando sufocar agora volta a me sufocar. Queria saber que rumo essa história ainda vai tomar. Porque ta realmente difícil ficar tentando imaginar. Passou tão rápido, tão rápido. O tempo se foi sem a gente perceber. Me lembro como se fosse ontem. Mas confesso que me lembro com uma dor no peito. Incomoda. Ainda sinto aquele frio na barriga cada vez que você me vem a mente. Não sei mesmo. E cada vez parece que sei menos ainda.

- do seu abraço, das suas mãos, dos seus olhos, do seu sorriso, da sua voz, da sua companhia, de você. É disso que eu sinto falta. -

To Tumblr, Love Pixel Union